Febre amarela afasta turista de áreas de mata no interior paulista
16Fev

Febre amarela afasta turista de áreas de mata no interior paulista

Além do avanço do carnaval de rua, que manteve parte dos paulistanos na cidade durante o feriado, outro elemento que afetou a saída de quem vive na capital foi o aumento nos casos de febre amarela, que afastou os turistas das regiões de matas do interior de São Paulo.

Destinos badalados, como os hotéis-fazendas, pousadas e resorts das regiões de Atibaia, Bragança Paulista e São Roque, por exemplo, passaram a ser menos procurados pelos visitantes depois do registro da morte de macacos pelo vírus e casos da doença em humanos.

Em Mairiporã, na Grande São Paulo, onde 28 pessoas já morreram e ainda há casos em investigação, a queda no turismo chegou a 50% e o prefeito Antonio Ayacida (PSDB) chegou a fazer um apelo aos turistas nas redes sociais para que “tomem a vacina e voltem a visitar a cidade”.

O presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis São Paulo (Abih-SP), Bruno Hided Omori, fala em “queda pontual” e destaca que – ao contrário do que ocorreu com a zika – pelo menos o fluxo internacional não foi afetado. “Com a febre amarela há vacinação disponível na maioria dos países”, afirmou. Mas ele lamenta que o imunizante não tenha sido oferecido mais rapidamente para toda a população.

E a perda de hóspedes não se limita ao Estado de São Paulo. A morte de uma pessoa com o vírus, no dia 10, em Ilha Grande, Angra dos Reis (no Rio), também afastou os turistas. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Clique e leia na integra a notícia da isto é


Deixe seu comentário

PROMOÇÃO FRANCO & BACHOT ATÉ FINAL DO MÊS

Associados

Selecione a cidade

Ou escolha por ordem alfabética

  • Compre o Certificado Digital com desconto
  • UBRAFE
  • ABIH
  • RENT MY BRAIN
  • IDTCEMA
  • São Paulo é tudo de bom
  • Turismo Paulista
  • MW Way