ABIH-SP fala ao Jornal DCI
09Set

ABIH-SP fala ao Jornal DCI

Durante a Copa, o setor de hotéis prevê um aumento no número de turistas no País para mais de 600 mil estrangeiros e 2,5 milhões de brasileiros

                                

O setor hoteleiro movimenta 20 bilhões por ano no Brasil. Só em São Paulo, o setor gera 7,2 bilhões em diárias de hotéis por ano para economia do estado. Já a capital paulista respondeu por  mais de 65% de ocupação de quartos no ano passado. Além disso, o setor emprega mais de 100 mil colaboradores diretos, e a capital paulista é um dos principais destinos para quem vem fazer negócio ou turismo.


Segundo o presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Estado de São Paulo (Abih-SP), Bruno Omori (foto), o mercado está em expansão. “Devemos ter nos próximos quatro anos a entrada de mais 2.500 unidades habitacionais no Estado de São Paulo”, afirma o presidente. No estado, a média de ocupação em 2012 ficou em 61%. Nesse mercado tão forte e que está sempre em movimento, a Abih-SP trabalha junto com seus associados para fortalecer o setor, promovendo, desenvolvendo e divulgando ações, para que assim o setor continue competitivo em relação a outras cidades do País e do mundo.


Investimentos

No mercado de turismo de negócio, a entidade junto com seus associados promove reuniões com os hoteleiros para participação e envio de orçamentos para os eventos. Também com o desenvolvimento de projetos de qualificação de mão de obra, em que tem parcerias no governo do estado, Ministério do Turismo e com o Sebrae, para qualificar a mão de obra, em projetos sociais de acessibilidade e de inclusão social, como o selo “Verde na Hotelaria” e “São Paulo entra em campo”. Além de parcerias financeiras para a melhoria da infraestrutura hoteleira, com o governo, empresas e outras entidades. Conta também com divulgação nos canais de comunicação da entidade e com outros veículos especializados no turismo em geral. “Temos programas de divulgação do turismo paulista enfatizando todos os segmentos e tipos de turismo que podemos desenvolver no Estado de São Paulo, como projetos do Plano de Promoção Brasil da Gecopa”, diz Omori.

De acordo com o executivo, a hotelaria precisa protagonizar o planejamento e a execução de ações de integração entre o trade turístico, governo, fornecedores e comunidade e isto somente é possível porque o hotel engloba estes atores da cadeia produtiva do turismo. O hotel é consumidor de todos os tipos de insumos (equipamentos eletrônicos,  decoração,  comunicação,  estrutura, passando por alimentos e bebidas e de diversos serviços).


“Nossos colaboradores são membros da comunidade, hospedamos os turistas que são consumidores dos produtos turísticos do destino, além de possuirmos os espaços que permitem que as lideranças se reúnam para criar estratégicas, inclusive do governo”, diz.


Segundo Omori, para construção deste modelo de sucesso, é necessário a criação de sinergia e integração dos atores deste setor, a adoção de uma filosofia de associação à aplicação de uma comunidade eficiente, e o aumento constante do conhecimento, que são gerados a partir de eventos como as feiras, congressos, reuniões setoriais, câmaras técnicas, e canais de comunicação como mídias sociais e os newsletters, entre outros.


“Todos nós sabemos que não existe turismo sem hotel, por mais que a cidade tenha os melhores e maravilhosos recursos naturais. Os turistas deixam a maior parte de suas receitas no destino onde ficará hospedado, já que este será o local onde o mesmo irá jantar e programar sua agenda e até comprar as lembranças da viagem. Desta forma, podemos analisar  o verdadeiro papel da hotelaria para a promoção, crescimento e como concretizar as suas ações”, acrescenta o executivo.


Copa 2014


Para os próximos eventos que serão realizados no Brasil e para a cidade de São Paulo, a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Estado de São Paulo (Abih-SP) tem muitas expectativas para o mercado de turismo de negócio no País. Nesse sentido, a entidade prevê receber aproximadamente mais de 600 mil estrangeiros e 2,5 milhões de brasileiros nas 12 cidades-sedes, que irá fortalecer mais ainda o mercado hoteleiro e turístico  brasileiro. Só no Estado de São Paulo serão mais de 26 centros  de treinamentos que devem servir de apoio nas hospedagens de sedes com menos unidades hoteleiras.


“A Copa será de grande importância como fator de crescimento e desenvolvimento do turismo brasileiro, devido ser o  evento de maior exposição de mídia do mundo com 27 bilhões  de espectadores acumulados em 30 dias da Copa”, enfatiza Bruno Omori.


Infraestrutura

De acordo com a Abih-SP, o mercado paulista tem a melhor infraestrutura do País, em relação à tecnologia, serviços e qualidade de atendimento do Brasil, com preços competitivos e alta capacidade de atração de eventos corporativos, com diferenciais como a gastronomia, atrativos culturais, tanto de compra como de entretenimento. Segundo o presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Estado de São Paulo (Abih-SP), Bruno Omori, o setor poderia ficar muito mais competitivo se não fosse a falta de política de incentivo a novos empreendimentos e aumento de promoção internacional do País, e claro um “up” na grade na CLT, diz Omori. “Existem grandes oportunidades e demandas para o crescimento da hotelaria nos mercados secundários e terciários dentro de São Paulo que, baseados em estudos de viabilidade, têm  oportunidade de retorno de investimento”, completa o executivo.

 

Fonte: http://www.dci.com.br/especial/conforto-a-servico-do-cliente-id362771.html


Deixe seu comentário

Consulte nossa parceira da ABIH/SP

 

Associados

Selecione a cidade

Ou escolha por ordem alfabética

  • RENT MY BRAIN
  • IDTCEMA
  • UBRAFE
  • MW Way
  • Turismo Paulista
  • Compre o Certificado Digital com desconto
  • São Paulo é tudo de bom
  • ABIH